Igor Augusto da Mota

Morador de Natal-RN, o cirurgião dentista Igor Augusto da Mota Borges, de 35 anos, viveu há pouco tempo a experiência de correr a Meia Maratona do Rio. Um sonho realizado á custa de dedicação e algum sofrimento. Confira!

“Durante muito tempo acompanhei nas redes sociais os relatos de uma amiga que começou a correr depois dos 50 e direcionou o seu foco para uma maratona. Hoje é ultramaratonista. Acompanhei toda a sua jornada e torci muito por ela. E aquilo acabou me impulsionando.

Eu sempre gostei de esportes. Comecei aos 11 anos jogando vôlei no colégio. Participei de jogos escolares e segui praticando por um bom tempo. Há pouco mais de um ano, vendo os relatos daquela amiga eu percebi que a corrida poderia me dar mais disposição no trabalho e nos cuidados diários com o meu filho de dois anos.

Então, no ano passado, através da internet eu fiz contato com três grupos de corrida. Apenas uma me respondeu. Fabiano Pezzi, da Go Runners, me atendeu e passou as informações.

Antes de procurar uma assessoria eu já havia feito alguns treinos de 10K, mas chegava sempre muito ofegante e cansado. E já nas primeiras semanas na equipe, minha postura mudou. Ouvi do treinador para não me preocupar com os tempos, que eles seriam consequência dos meus treinos. Aí veio a mudança. Eu gosto de esporte e sempre quis ser competitivo. Mas decidi que a evolução seria aos poucos, começando com uma prova de 5K, depois 10K e quem sabe uma de 21K.

Antes de começar a treinar para valer eu fiz um check-up com um cardiologista. Ele me sugeriu não fazer maratonas por causa do desgaste. Brinquei com ele dizendo que então eu ia buscar pelo menos uma meia maratona. Sempre soube que essa eu conseguiria. Eu me conheço e sei do meu potencial. Junto a isso confiei muito no conhecimento do professor Fabiano.

Meu sonho era fazer a Meia Maratona Caixa do Rio de Janeiro. Tanto pela beleza e importância da prova, quanto pelo envolvimento da Go Runners. Lembro da euforia no encontro dos atletas que correram a prova no ano passado. A alegria me contagiou.

Este ano eu era um deles. Um sonho realizado com alguns sustos durante a jornada de treinos, algumas dificuldades, mas, sobretudo, muita vontade de cruzar a linha de chegada, receber a medalha e entrar para o grupo de atletas da Go Runners que fizeram a Meia Maratona do Rio. E poder estar naquele encontro depois da prova, já em Natal, com a minha própria medalha e com as minhas próprias histórias.

O treinador Fabiano Pezzi, a Go Runners e o SisRUN fazem parte destas histórias. Eles são referências nos meus treinos. Com o SisRUN posso consultar as planilhas de acordo com meus objetivos e metas. Registro meus treinos com precisão, dou o feedback aos professores e afino a comunicação com a Go Runners.”

2019-07-05T16:32:55+00:00